Mercado de Design de Interiores – Expectativas e Realidade

Quem já não se encantou com esses programas de TV onde casas são reformadas e decoradas com resultados inimagináveis e se inspirou desejando ser um profissional capaz de criar espaços tão lindos como aqueles, se tornando conhecido na área e estampar seus ambientes em revistas de grande circulação do ramo? Quem nunca?

Pois é, o mercado de design de interiores tem se tornado cada vez mais reconhecido e complexo também, ganhado cada vez mais adeptos.

Aqui no Brasil, por incrível que pareça, a profissão ainda está em fase de regulamentação pelos órgãos competentes, é uma atividade que há tempos vem sendo exercida, na sua maioria, por arquitetos e a discussão sobre até onde profissionais que não são formados em arquitetura podem atuar dentro da profissão de Designer de Interiores, ainda é acalorada.

Polêmicas à parte, é importante perceber o potencial desse mercado, saiba que, se você tem interesse em ser um Designer de Interiores, o mercado está aberto para você!

Neste artigo vamos falar mais abertamente sobre o mercado de Design de Interiores, mostrando, entre outras coisas, quais são as expectativas dos futuros designers de interiores e qual é a realidade que eles vão encontrar.

A idealização

Um dos primeiros pontos que um jovem ou interessado na área precisa ter em mente quando escolher a profissão de Design de Interiores é que sempre há o risco de que haja algum tipo de idealização por parte dele em relação ao que de fato a profissão pode oferecer.

E grande parte desta idealização tem a ver com a ideia de que tudo dentro desta profissão será pautado única e exclusivamente pela criatividade, o que não é verdade.

Design de Interiores Expectativas 2

Os projetos dentro da rotina de um Designer de Interiores nem sempre serão tão fantásticos envolvendo ideias que sejam realmente ousadas e inovadoras, já que na realidade do cliente, esses conceitos podem não existir.

Dito isso, você tem que entender que os projetos, em sua grande maioria, serão sempre pautados pelos desejos e necessidades do seu cliente do que pelos instintos criativos do Designer de Interiores, e isto poderá gerar algum tipo de frustração em alguns profissionais, se não estiverem atentos e aceitarem esse fato.

Muito além do que mostram as revistas especializadas

Design de Interiores Fluxograma 2

Você folheia as revistas de decoração e depara sempre com ambientes luxuosos e ousados na sua concepção, algo que é completamente diferente da realidade do mercado.

O fato é que nestas revistas, há uma visão glamourizada da profissão, com projetos de profissionais renomados, que já estão consolidados e que já são reconhecidos e, por conta disto, têm total liberdade na hora de conceber seus trabalhos, sofrendo pouca ou nenhuma interferência externa em seus projetos.

O jovem que pretende encarar o desafio de se tornar de fato um Design de Interiores deve ter em mente que a realidade do mercado realmente aponta para algo que vai muito além do que é visto nas revistas e publicações do gênero. Portanto não deve se prender demais ao que vê ali.

Entenda, não estou condenando as revistas e mostras especializadas, nem os profissionais que participam delas. Esses canais são muito importantes para profissionais, clientes, lojas, enfim, para todo o mercado.

O que quero dizer é que se deve ter os pés no chão, olhar esses canais como fontes de atualização e para ter insigths para o seu próprio trabalho.

Sem contar que trabalhar com design de interiores não quer dizer que você só terá como opção projetar interiores de casas e apartamentos. Há muito mais nesse ramo que você precisa saber.

Uma grande variedade de nichos e de oportunidades

Sim, há uma grande variedade de nichos e de oportunidades à sua espera no mercado de design de interiores, o profissional pode optar por atuar em alguma das seguintes áreas:

  • Área residencial
  • Área comercial
  • Área corporativa
  • Clínicas e Hospitais
  • Consultórios médicos e odontológicos
  • Lojas de Decoração

Para cada área citada acima é possível abrir um grande leque de possibilidades de tipos de estabelecimentos pertencentes à área escolhida, aumentando muito as possibilidades de mercado.

Com tantos nichos para atuar, o profissional de interiores acaba por se tornar um profissional que ingressa no mercado de trabalho com as maiores oportunidades da atuação.

Formas de Trabalho

O Designer de Interiores poderá dar início à carreira de algumas formas:

  • Como um profissional autônomo prestando serviços como pessoa física,
  • Abrir seu próprio escritório e prestar serviços como pessoa jurídica
  • Trabalhar como profissional empregado em escritórios de arquitetura e design de interiores,
  • Trabalhar como profissional empregado em empresas construtoras,
  • Trabalhar como consultor em lojas de decoração, móveis planejados ou home centers

O importante é ter sempre a mente aberta e observar muito bem o mercado e achar a oportunidade que vai permitir o seu ingresso nele. Pesquise os nichos de atuação dentro das áreas mencionadas anteriormente, você encontrará muitas possibilidades. Identifique o nicho que mais lhe agrada, entenda seu funcionamento para poder ingressar nele.

Adequar-se é o melhor caminho

O profissional iniciante precisa entender o mercado e o que se espera desse profissional. Ele será avaliado não só por suas habilidades técnicas mas também por sua capacidade interpessoal, habilidade de negociação, organização de tempo e tarefas, cumprimento de metas e prazos, entre outros.

Acima de tudo, a capacidade que vai levá-lo ao sucesso e mantê-lo lá, é a capacidade de entender cada um dos seus clientes e dar a eles, soluções inteligentes, que sejam agradáveis aos seus olhos e que acabem com os problemas que os levaram a contratá-lo.

Futuro Designer de Interiores, saiba que sua criatividade será colocada à prova sempre que algum problema surgir e seus clientes exigirem algum tipo de solução um tanto fora do comum. Especialize-se em ser criativo nessas situações, este será o seu diferencial como profissional do ramo.

Ter um Mindset adequado irá fazer toda a diferença!

Um mindset nada mais é do que uma configuração de mente, que no caso de um profissional, significará, entre outras coisas, procurar ter mais foco e estratégia para conseguir conquistar seus objetivos com mais facilidade.

Neste artigo vimos um pouco sobre o mercado de Design de Interiores, nichos e formas de trabalho. Cabe a você trabalhar seu mindset, criar uma estratégia para ingressar neste mercado, se capacitar para ele e focar nos passos que você vai seguir para chegar ao seu objetivo.

E se esse artigo foi útil a você, deixe o seu comentário e compartilhe com seus amigos. Diga se já está na área, se é estudante ou um interessado em design de interiores, vai ser legal ouvir você!

Siga a profissão que você ama!

Baixe o seu Guia e receba informações que vão te ajudar a se sair bem no mercado de Design de Interiores!

Deixe um Comentário