Profissional de interiores – Tudo o que você precisa saber a respeito

A profissão de Designer de Interiores é relativamente nova, ainda não tem regulamentação, mas vem ganhando cada vez mais destaque, atraindo cada vez mais pessoas interessadas nessa atividade tão versátil.

Por isso nem sempre quem se interessa pela área tem compreensão do que é a profissão, o que faz e como o mercado pode aproveitar esse profissional e vice-versa.

Neste artigo vamos falar sobre o conceito, quais os tipos de trabalhos que são feitos por este profissional e também vamos mostrar onde o Designer de Interiores poderá atuar dentro do mercado de trabalho atual. Preste muita atenção às próximas linhas! Elas poderão mudar sua vida!

O que é designer de interiores

O Designer de Interiores é o profissional responsável pelo planejamento, da composição visual, decoração e da funcionalidade de ambientes internos residenciais e comerciais.

Este profissional é capacitado para realizar o planejamento e a organização de espaços internos, sempre procurando escolher e combinar os mais diversos elementos dentro de um ambiente, criando relações funcionais e estéticas.

A ideia é harmonizar de modo perfeito os móveis, os acessórios e os objetos presentes no ambiente, para garantir que haja sempre conforto, beleza, elegância e muita praticidade para todos que habitarem o ambiente.

Ele cuida de praticamente tudo relacionado à decoração e ao planejamento do ambiente em questão: cores, acabamentos, iluminação e materiais, levando em consideração as características deste ambiente e principalmente as necessidades e sonhos do cliente.

O Designer de Interiores projetará espaços segundo um planejamento que levará em consideração o tipo de residência ou comércio, as funções que cada ambiente terá, anseios dos seus clientes e orçamento disponível para tocar os trabalhos.

Dentre suas funções mais básicas destacam-se as seguintes: administração do projeto de decoração, fixação de prazos, criação de cronogramas, definição de orçamentos e coordenação de profissionais importantes para a realização do projeto (marceneiros, eletricistas e pintores).

Formação acadêmica

A formação acadêmica de um Designer de Interiores pode ser obtida em nível técnico, tecnólogo ou em nível superior. Todas capacitam o aluno para atuação no mercado.

Também é possível cursar Pós-Graduação Latu Senso, o MBA (especialização) ou a Pós-Graduação Strictu Senso.

Fora os cursos livres de aprimoramento que, acredite, são necessários pois, nem sempre são dados nas grades dos cursos técnicos e de faculdade.

Quais os trabalhos que um designer de interiores faz?

O Designer de Interiores é o profissional que tem o conhecimento técnico que o habilita a cuidar de praticamente tudo que é feito dentro dos ambientes, organizando e orientando, acompanhando tudo e cuidando para que toda a realização se dê de modo correto.

Os trabalhos que o designer de interiores realiza em ambientes residenciais, comerciais e corporativos são:

  • Projeto de móveis
  • Projeto de paginação de revestimentos para pisos e paredes
  • Projeto de iluminação
  • Ambientação dos móveis e acessórios decorativos
  • Automação residencial
  • Acompanhamento da execução dos projetos (instalação da iluminação, móveis planejados, pisos, gesso, etc.)

Como podemos ver, o trabalho de um Designer de Interiores está em praticamente todos os lugares.

A beleza de seus projetos sempre é muito ovacionada pelas pessoas, mas a grande característica, que diferencia os melhores profissionais do ramo é a funcionalidade que estes projetos apresentam.

O resultado final do projeto tem que funcionar para o cliente em questão. Porque se o resultado for apenas um belo projeto, mas que não atende às funções do ambiente e necessidades do cliente, então o projeto não funciona para o cliente e não servirá de nada para ele.

O objetivo dos projetos dos designers de interiores tem que ser o de oferecer soluções para seus clientes, deixando residências, espaços comerciais e espaços corporativos sempre eficientes e muito elegantes.

Onde o Designer de Interiores pode trabalhar?

Lembramos do Designer de Interiores quando se fala em reformular casas e apartamentos, afinal vemos isso nas revistas e programas de TV constantemente, não é?

Mas o mercado de trabalho para um Designer de Interiores é bem complexo e arrisco dizer que ele pode ser um dos mais amplos, com diversas áreas de atuação, sendo que este profissional pode fazer praticamente de tudo dentro de diversos campos.

Área residencial

Na área residencial ele poderá criar projetos para casas e também para apartamentos, podendo se especializar em um nicho deste mercado, por exemplo, se tornar especialista em:

  • espaços pequenos;
  • espaços grandes;
  • residências de idosos
  • residências de portadores de necessidades especiais
  • automação residencial

Área comercial

 

Já dentro da área comercial, o profissional de Design de Interiores poderá realizar projetos para:

  • lojas;
  • restaurantes;
  • hotéis (há grande demanda neste setor);
  • resorts;
  • pousadas;
  • albergues;
  • cenografia (exposições, quiosques, stands, passarelas, dentre outros).

Desde a copa de 2014, tem crescido a procura por Designers de Interiores, para atender às pousadas e albergs que recebem turistas de todo o mundo e querem que seus estabelecimentos estejam bem planejados e com design adequado, traduzindo a identidade que cada estabelecimento deste tem.

Há muito campo a explorar aqui.

Área corporativa

 

design de interiores na área corporativa

Dentro da área corporativa, o Designer de Interiores pode se especializar em projetar:

  • escritórios corporativos;
  • consultórios;
  • galerias;
  • escolas;
  • academias
  • centros de estética
  • Foodtrucks
  • Barcos

E por aí vai, mostrando que esta é uma área realmente ampla e cheia de possibilidades.

E por fim, ainda há oportunidades para profissionais que desejam se dedicar exclusivamente ao paisagismo, criando projetos realmente muito bonitos e cheios de apelo estético.

Empregado ou Dono do Próprio Negócio?

O Designer de Interiores pode trabalhar como dono do próprio negócio, ou seja, abrindo um escritório sozinho ou com sócios e prestar serviços a qualquer dos mercados mencionados acima, montando uma carteira de clientes e consolidando sua marca no mercado. Ou como empregado, na forma de CLT, isso dependerá do seu perfil.

Vamos ver um pouco mais sobre essas formas de trabalho:

Abrindo o próprio negócio

Se você optar por abrir seu próprio negócio, saiba que você terá que possuir algumas qualidades e habilidades técnicas para isso como:

  • Espírito empreendedor
  • Habilidades administrativas e burocráticas
  • Lidar com planilhas, contratos, custos e orçamentos
  • Saber prospectar clientes
  • Conhecer e desenvolver técnicas de negociação e vendas
  • Saber gerenciar projetos (não estou falando da criação do layout, mas sim da administração e acompanhamento de todos os processos que um projeto de interiores envolve).

Enfim, você terá que se preparar e se capacitar em algumas áreas, fora da sua expertise, se quiser ter um negócio de sucesso.

Eu quis falar esse tópico não par te assustar ou te fazer desistir, mas sim para te alertar que é necessário mais preparo para ter negócio próprio. Mas você pode conseguir essas habilidades ao longo da carreira através de cursos ou se associando com pessoas que tenham os conhecimentos que faltam a você para tocar o seu negócio.

Só é preciso um pouco mais de estratégia para seguir rumo ao negócio próprio.

Trabalhando no mercado como contratado (CLT)

O mercado de Design de Interiores também oferece posições aos profissionais que preferem trabalhar como empregados, com carteira assinada. As empresas que mais contratam esses profissionais são:

  • Construtoras
  • Imobiliárias
  • Escritórios de design e arquitetura
  • Empresas fabricantes de peças para casa (exemplo: louças sanitárias, torneiras e demais itens de contrução)
  • Lojas de móveis e decoração
  • Home Centers e estabelecimentos comerciais em geral

Cada vez mais as empresas estão abrindo espaço para esse profissional, se você quer ser um profissional contratado em uma das empresas do ramo, informe-se, faça pesquisas, cadastre seu perfil e currículo nas empresas que te interessam. Assim você poderá se colocar em uma das vagas oferecidas por essas empresas e começar sua carreia.

Trabalhar como empregado em uma empresa do ramo pode ser parte da sua estratégia para abrir seu próprio negócio no futuro ou pode ser uma forma de você crescer e se estabelecer no mercado. Vai depender de que você deseja para sua carreira, opções não vão te faltar. 

Salários e Rendimentos

Um profissional recém-formado e que ingressa no mercado de trabalho para atuar como Designer de Interiores não terá, inicialmente, um alto salário em comparação com profissionais que estão há mais tempo no mercado.

Em média, podendo variar de região para região do país, um profissional de Interiores iniciante pode conseguir um salário entre R$800,00 e R$3.500,00. Se o profissional decidir iniciar sua atuação no comércio, esses valores podem subir bastante, pois boa parte dos ganhos vem de comissões.

Conforme o profissional consolida sua carreira, seu salário aumenta consideravelmente, não há um estudo que trate dos valores percebidos por profissionais assalariados já estabelecidos para se ter uma ideia, mas pode-se imaginar algo acima dos R$7.000,00 segundo algumas instituições de ensino divulgam. 

Para quem optou por abrir o próprio escritório, é difícil definir a remuneração inicial percebida, mas, quando o escritório se estabelece, os ganhos podem ser bem interessantes. Há casos de profissionais que são altamente reconhecidos e respeitados e que conseguem ter rendimentos mensais superiores aos R$ 50 mil, conseguindo, deste modo, escolher quais projetos desejam trabalhar e quais não desejam.

Portanto, se você está pensando em seguir a carreira de Designer de Interiores, essa pode ser uma das melhores opções para se seguir.

Além de promissora, esta profissão também é uma das que melhor aproveita e explora a criatividade construtiva dos profissionais, dando aos mais criativos a oportunidade não só de criar projetos funcionais e extremamente belos com base em seus conhecimentos, mas também de transformar os sonhos dos clientes em realidade.

E então? Você acha que essa carreira é pra você? Espero que sim! E se você gostou desse artigo deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos.

E leia também esse artigo: Como se tornar Referência em Design de Interiores, ele vai te trazer estratégias pontuais para se posicionar no mercado.

Siga a profissão que você ama!

Baixe o seu Guia e receba informações que vão te ajudar a se sair bem no mercado de Design de Interiores!

2 Comentários

  1. Bom dia, bem interessante o texto assim como os outros textos relacionados a interiores neste blog, apenas como forma de acrescentar, acho que na parte acadêmica o mais correto a mencionar no texto seria: nível técnico, tecnólogo e bacharel em designer de interiores, já que o tecnólogo é um curso de graduação de nível superior reconhecido pelo MEC:

    Ato legal: Portaria MEC – SERES Nº 444, DE 1º DE NOVEMBRO DE 2011
    Publicado no Diário Oficial da União nº 211, de 03 de novembro de 2011 (quinta-feira) – Seção 1 – Pág. 39/40
    Superior de Tecnologia em Design de Interiores.

    Acho importante mencionar isso porque muitas pessoas leigas e até profissionais atuantes confundem técnico e tecnólogo como se fosse o mesmo curso!
    Sei que muitos irão questionar isso e me perguntar, E dai? Não é tudo a mesma coisa? Que perda de tempo isso!

    Então faça os dois cursos ou reparem na grade curricular e vejam a diferença!

    Lógico que vai depender de cada profissional ser um bom profissional ou não, mas isso não depende se ele é técnico, tecnólogo ou bacharel e sim do interesse na escola e fora dela!!

    Obrigado e parabéns pelo blog

    Fabrizio Martinelli – designer de interiores

    • Vannia Bertholldo

      Olá Fabrizio!
      Sua contribuição é muito bem vinda! Esse é um canal de troca, acredito que toda informação adicional relevante deve sim ser trazida ao público interessado, neste caso, quem deseja ingressar na área de Design de Interiores.
      Muito obrigada pela informação!
      Um abraço e sigamos juntos.

Deixe um Comentário