Projeto de Interiores – Conheça as 06 Etapas que Montam o Todo

Se você é iniciante, estudante ou recém formado na área de design de interiores, talvez se sinta inseguro para executar bem todas as fases de um projeto, talvez você ainda não saiba quais são todas essas etapas.

Então vamos falar delas hoje!

Por onde começar?

Tudo começa com o entendimento das necessidades que seu cliente apresenta. Do que ele precisa?

  • um projeto completo para a casa?
  • a reforma de um ambiente?
  • ou projetar apenas um móvel?

A partir daí monta-se o esquema de trabalho a ser desenvolvido e que será apresentado a ele.

Digamos que a definição conjunta foi por um projeto de interiores completo, tudo do zero.

Então os trabalhos que você ou o seu escritório deverá desenvolver para ele serão 06:

1. Projeto de paginação de revestimentos 

Neste projeto é tratado dos revestimentos para pisos, paredes e teto. É preciso fazer um projeto para explicar ao proprietário e profissional que executará a obra onde começa e termina a colocação dos revestimentos escolhidos para o projeto.

Se o profissional de interiores não fizer esse projeto, o risco de se ter um projeto mal executado é grande, porque nem sempre quem executa a obra está atento em manter um padrão estético apurado, o que pode resultar em recortes mal feitos em locais visíveis, por exemplo.

A paginação vai servir não só para mostrar ao proprietário como ficará o ambiente e orientar o profissional que fará a execução da obra, mas também para determinar a quantidade de material que será usado no processo.

2. Projeto de paginação de gesso

Esse projeto é necessário para duas situações:

Teto rebaixado de gesso

Que é projeto complementar ao projeto luminotécnico, ambos os projetos são trabalhados juntos pois o teto rebaixado de gesso dá efeito à iluminação projetada para o ambiente, por isso trabalha-se esses projetos juntos.

Paredes de Dry Wall 

Essas paredes que estão alinhadas com o layout do ambiente e precisarão estar contempladas no projeto de paginação de gesso.

Existem regras e escalas corretas para realizar um projeto de paginação de gesso adequado,  o profissional de interiores deve dominar essas regras para poder orientar o gesseiro que irá executar o projeto.

3. Projeto luminotécnico

A iluminação é complemento da decoração, um bom projeto de iluminação eleva – e muito! – a qualidade da decoração.

Neste projeto deve-se cuidar da:

Iluminação geral 

Que iluminará por igual todo o ambiente

Iluminação indireta

Que causa um efeito específico sem estar aparente

Iluminação direta 

Que ilumina um ponto ou objeto especificamente.

O efeito da iluminação no ambiente tem que ter efeitos de destaque e valorização do ambiente, por isso saber trabalhar com os tipos de iluminação descritos é muito importante para o resultado final da decoração.

4. Projeto de móveis

Nesta fase é preciso ter bem claro o inventário das necessidades e desejos do seu cliente, só assim você será capaz de usar o espaço disponível nos ambientes para projetar armários de forma otimizada para guardar os objetos e acessórios do seu cliente.

 A escolha ficará entre duas opções disponíveis:

Móveis sob medida

É feito especialmente para o cliente é único, que atendem a necessidade muito específicas, não é seriado, é feito por marceneiro.

Móveis planejados 

Nessa modalidade as peças são produzidas modularmente, são peças padrão, produzidas em série, o projeto não é personalizado mas sim adaptado ao cliente usando peças de adaptação para fechar o projeto.

5. Elementos de decoração 

São as peças e elementos que vão compor o espaço depois de tudo colocado, revestimentos, móveis planejados e os móveis avulsos.

Nesta categoria estão os tapetes, cortinas, roupas de cama, vasos, quadros e afins que vão dar vida aos ambientes, não devemos desconsiderar essa fase do projeto porque o segredo está nos detalhes.  

6. Paisagismo 

O paisagismo envolve trabalhar com elementos de decoração e iluminação específicos para áreas externas, é a composição de ambientes externos usando vegetação, móveis e iluminação para criar ambientes externos atraentes e convidativos.

Muitos profissionais se especializam em paisagismo, tornando esse o seu trabalho principal. 

O mesmo se dá com as outras fases do Projeto de Interiores que abordei acima, muitos se tornam especialistas em uma das fases com as quais mais se identificam e constroem sua carreira em cima da sua especialidade.

Para iniciantes e interessados na área

Vimos aqui as etapas e a ordem em que um projeto completo de interiores acontece. Mas, preciso dizer que o sucesso de um projeto, seja ele completo ou de apenas um ambiente, depende não só da qualidade técnica do profissional, mas principalmente do seguinte fator:

  • que o profissional consiga fazer um planejamento dos ambientes perfeitoque atenda aos interesses e que seja funcional para o cliente.


O planejamento de ambientes não é o projeto de ambientes, mas sim o método ou a ferramenta que vai ajudar o profissional a entender o que ele deve fazer nos projetos dos seus clientes, tudo o que ele deve colocar e retirar desse projeto baseado no estudo da moradia (ou do espaço comercial) e do perfil das pessoas que farão uso dos espaços.

O planejamento de ambientes ajudará o profissional a montar os fluxos e a setorização de ambientes, a distribuir de forma mais efetiva o mobiliário e potencializar o uso dos setores.

Se esse assunto te interessou, leia esse artigo onde falo mais sobre o tema: Como dominar o planejamento de ambientes

Lá você vai entender porque esse método é tão importante para o sucesso do profissional de interiores e poderá aplicar nos seus projetos atuais ou futuros, se você ainda não é um profissional da área.

Te vejo lá!

Siga a profissão que você ama!

Baixe o seu Guia e receba informações que vão te ajudar a se sair bem no mercado de Design de Interiores!

2 Comentários

  1. Ana Flora

    Muito bom! Essa é uma boa dica

    • Vannia Bertholldo

      Que bom que gostou Ana, fico feliz em poder ajudar!

Deixe um Comentário